terça-feira, abril 22, 2008

livro de orações

/oitava




senhora do sal, do marmóreo ventre, das rugas aveludadas

senhora das pedras graníticas sob o musgo espiritual

senhora do grave acorde do vento entre as ruínas, escombros meus

senhora do abismo, vertigem quente, arriba sem fim




vem ao encontro dos meus olhos cerrados
vem para as minhas mãos fechadas
vem rasgar-me a noite no peito
vem abrir ao meio o medo



grito com o corpo todo
estanque



vinte e um: 04, MMVIII

10 comentários:

hora tardia disse...

senhor do sal que é cal e muito talento.



beijo-O.


imf. piano.

LM, paris disse...

jorge, tentei deixar um comentàrio, nao funcionou...nao faz mal, queria dizer-te que é linda esta oraçao e que este dia é especial pra mim. Merci. Beijos, LM

RC disse...

Todo o meu corpo grita.

Xi.

isabel mendes ferreira disse...

....(que surpresa...v�.lo ...por l�)


beijo.

firmina12 disse...

obrigada. E chego aqui e é engraçado. está também a isabel mendes ferreira. sinto a sensação de estar num núcleo onde não conheço ningém

hfm disse...

estanques é que nunca serão as tuas palavras. Em fuga. Escorrendo o orvalho dos dias. A crença. E a beleza do que anda escondido. Belíssimo, como sempre.

delusions disse...

aqui fico sempre sem palavras. perdida nas tuas...





Bjs*

hfm disse...

De partida venho aqui deixar "aquele" abraço.

hfm disse...

Boa viagem. Um beijo.

Blog publicaciones disse...

A vida são dois dias.
Ninguém fica cá para semente.
Há que aproveitá-la ao máximo.
Vive cada dia como se fosse o último.

Tudo frases que resumem o teu excelente post. Para ler e reflectir e passar a viver como deve ser. Ou seja, sem medos! Felizes e contentes!