quinta-feira, julho 03, 2008

livro de orações

/décima




meu amor de lume fresco
e claridade ardente


lírio pintado a sombras e
sepultado num bloco velho


meu delírio de sonâmbulo
vulto que projecto na noite branca
contra a luz do meu luar


meu amor inumano e
eternamente triste,



desnuda-me uma última vez
quero banhar-me no ácido da tua bondade
inventa para mim outra canção
que grite mais alto que a esperança
dilui-me no teu tempo à medida eterna
da imaginária morte antiga
leva-me a ver o mar de baixo para cima
enclausura-me num rochedo submerso e
canta luz para mim, difusa, difractada,
como os sonhos que ajudaste a apagar,

meu amor de lume fresco
e claridade ardente
trinta: 06, MMVIII

13 comentários:

' MARIONETE disse...

Tão bonito :)

Rosario Andrade disse...

...lembro-me de ja ter rezado esta oraçao, ou outra parecida... há muito tempo.

Perfeito. Como sempre.

Beijcos

hfm disse...

doutro cais junto ao mar, lendo-te e guardando o afecto.

Secreta disse...

Já há algum tempo que não passava por cá. Surpreendem-me sempre as tuas palavras.
Beijito.

As cores da vida disse...

Ao fim de tanto tempo, estou de volta. Que saudades... tantas... Este comentário serve mesmo para dizer "olá, estou viva e vim para ficar :D "

beijinho

há muita leitura para por em dia. aff aff

beijinho ;D *

della-porther disse...

vim matar as saudades ..."amor de lume fresco"..lindo!

beijos


della

Edu França disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edu França disse...

No começo do poema tem uma construção de imagens metafóricas antagônicas que dá muito impacto ao texto:
"meu amor de lume fresco
e claridade ardente

lírio pintado a sombras e
sepultado num bloco velho"

Isso é construção de imagem que lembra poesia concreta!

Ps: estava divagando por blog e achei o seu. Gostei, abraços

delusions disse...

eu nunca sei o que dizer aqui...


rezo-me nas tuas palavras...



Bjinho*
Sofia

L. disse...

Pura magia..
*

Ana B. disse...

Quando, por fim, apareceu a décima oração, pela qual eu já esperava ansiosamente antes de escrever a nona, fiquei tão impressionada que quis ler outra vez. E outra... E outra...
O que é certo é que nunca me cansei.
Já começo a compreender melhor o que escreve :) É de nos deliciarmos completamente.
Espero que esteja bem.
Um beijinho...

verde.

firmina12 disse...

tens razão. explica-me melhor o que te leva a dizer isto: luisaribe@gmail.com

isolano disse...

Lindíssimo!